»
S
I
D
E
B
A
R
«
A minha flor cresceu
May 20th, 2013 by M.J. Ferreira

Eu podia dizer um cliché como “os amigos estão sempre no meu coração” o que, embora verdade, não significa que estou sempre a pensar neles. Às vezes, são pequenas coisinhas que ouvimos, vemos, ou até cheiramos que nos transportam para o interior das nossas memórias e, então, recordamos bons e menos bons acontecimentos que vivemos com os nossos amigos.

Foi o que me aconteceu a semana passada quando olhei para esta flor que me foi oferecida recentemente por uma querida amiga.

IMG_2561

Lembrei-me dela e dos bons momentos que passámos há pouco tempo. Lembrei-me de tempos mais antigos e do que ríamos com anedotas e histórias engraçadas. Lembrei-me da sua boa disposição e da sua alegria cativantes. Lembrei-me da fé que a suporta nas “curvas e contra-curvas” do caminho às vezes agreste. Lembrei-me da esperança e da garra com que encara os obstáculos e lhe permite ser mulher, mãe, avó, companheira e amiga. Lembrei-me e sorri.

Reparei quando olhei para a flor que ela estava muito mais crescida. Sorri outra vez. Porque é assim a verdadeira amizade. Não há longe, nem distância que nos possa separar da afeição que sentimos pelos amigos. E a amizade desenvolve-se, cresce, como a minha flor.

E isso faz-me sorrir uma outra vez. Sorrir e sentir-me bem com o carinho que me enche o coração e faz parte do conchego que encontramos nos amigos. A amizade que afaga os corações é assim mesmo: simples e, com coisas simples, a gente não se esquece de recordar cada amigo em especial. O que a memória ama fica eterno.


6 Responses  
  • Alzira almeida writes:
    May 23rd, 2013 at 8:11 pm

    Querida amiga:
    Há já alguns dias que eu não entro no faceboock. Quiz Deus que a minha filha me dissesse para eu lá ir ver umas gracinhas que me tinha enviado (trabalhinho para a mãe).
    Não sei muito bem como agradecer-lhe todas as palavras que diz de mim, até porque as lágrimas não querem parar(mas são de alegria).
    A Zé tem o condão de adivinhar quando eu mais preciso de um miminho. E hoje é mais um desses dias .
    Também eu tenho saudades dos tempos e de todas as graças que diziamos e do riamos.
    Do fundo meu coração um Bem Aja muito grande.
    Um abraço muito grande para todos.

  • vo.zira writes:
    May 24th, 2013 at 5:34 pm

    Vamos ver se hoje consigo dizer alguma coisa:
    Havia já alguns dias que eu não entrava no facebock.Ontem lá surgiu um bocadinho e lá vou eu!Não imagina o misto de emoções que se apoderam de mim.Queria dizer-lhe (e escrevi 2 vezes, mas não consegui enviar-lhe a minha mensagem)o quanto estava feliz e agradecida por todo o carinho e amizade, mas as marotas das lágrimas também não queriam obedecer.
    Obrigada, minha amiga, a Zé tem o condão de me ajudar, com as lindas palavras que eu sei serem do coração, e quase sempre nos dias que eu mais preciso. E ontem era mais um desses dias .
    Um abraço muito grande , cheio de muito carinho por todos Vocês.
    Beijinhos……
    P.S.-vamos ver se é desta…..

  • Alzira writes:
    May 24th, 2013 at 7:10 pm

    Olá!

  • M.J. Ferreira writes:
    May 26th, 2013 at 8:57 pm

    Realmente você esteve a “conta gotas” com os seus comentários. Mas todos têm palavras chave que mostram a sua sinceridade, simpatia e ternura. Neste, destaco “querida amiga”, “Deus” e “minha filha”.Interessantes também os verbos “querer” e “dizer”.
    Diz o poeta: Deus quer, o homem sonha e o mundo pula e avança.
    Aqui, Deus quis e, a partir daí, tudo funciona. A filha diz. A mãe lê e a amizade marca pontos, querida amiga 🙂

  • M.J. Ferreira writes:
    May 26th, 2013 at 8:58 pm

    Olá Vó Zira 🙂

  • M.J. Ferreira writes:
    May 26th, 2013 at 8:58 pm

    Vamos lá ver Vó Zira 🙂


Leave a Reply

»  Substance: WordPress   »  Style: Ahren Ahimsa